Publicado em 24 de jul de 2016 por John Oliveira

Grande parte das pessoas cresceram com animações que marcaram suas vidas, acho que o maior clássico das infâncias é “O Rei Leão”. Muitos continuam procurando boas animações para ver, mas ficam dentro do circuito mais popular, como: Disney, Pixar, DreamWorks e Blue Sky. São as empresas mais conhecidas desse circuito, só que não são as únicas, e para muitos, não são as melhores.

Proponho uma fuga do mainstream oferecido pelo cinema americano, para adentrarmos outros países que fazem ótimos filmes e merecem a nossa atenção.

O Menino e o Mundo | Alê Abreu | 2013

alé-alto

Sofrendo com a falta do pai, um menino deixa sua aldeia e descobre um mundo fantástico dominado por máquinas-bichos e estranhos seres.

Praticamente não há diálogos nesse filme – a conversa acontece de outra forma. Nos deparamos com uma aventura pelo mundo que conhecemos, mas através dos olhos de uma criança. Apesar de parecer uma história infantil por causa dos traços simples, é ao contrário. Por trás de uma direção de arte de encher os olhos, ele exige uma conexão para que você compreenda as mensagens poderosas que possui.

A Canção do Oceano | Tom Moore | 2014

maxresdefault

Saiorse pode se transformar em uma foca, e depois retornar à condição humana. Ela é uma “selkie”, de acordo com a lenda irlandesa e escocesa, e uma das últimas de sua espécie. Um dia, Saoirse foge à vigilância da avó e embarcar em uma aventura subaquática para liberar criaturas em perigo.

Com uma das artes mais bonitas que vi nos últimos anos, é uma aventura incrível repleta de fantasia e lições que podem te tocar de alguma forma. O roteiro faz um trabalho excelente na construção de personagens, com vários personagens profundos e envolvendo o expectador em uma trama cada vez mais instigante.

Princesa Mononoke | Hayao Miyazaki | 1997

Princess-Mononoke-1997

Um príncipe infectado por uma doença sabe que irá morrer a menos que encontre a cura. Sendo a sua última esperança, segue para o leste e, durante o caminho, encontra animais da floresta lutando contra a sua exploração, liderados pela princesa Mononoke.

Além do Miyazaki ser um do nomes mais respeitados da história do cinema, ele tem um estilo único de fazer filme. Personagens femininas fortes, relação do homem com a natureza, violência e espiritualidade são algumas coisas que essa obra tem em seu fundamento. Ela te propõe uma grande reflexão sobre assuntos pertinentes.

Paprika | Satoshi Kon | 2006 

1015778311_3f6c5b4d76_o

Num futuro próximo,  um poderoso aparelho é inventado, que torna possível o acesso aos sonhos das pessoas. Mas, antes de seu uso ser sancionado pelo governo, ele é roubado. Dra. Atsuko, psicoterapeuta e pesquisadora de ponta assume seu alter-ego, Paprika, para mergulhar no mundo do inconsciente e descobrir quem está por trás da tragédia.

E, por último, mas não menos importante, temos uma das animações mais complexas que já assisti, de outro cineasta genial. Esse é aquele tipo de filme para as pessoas que gostam de mergulhar no surrealismo que ele entrega e juntar todas as peças do quebra-cabeça. Já assisti algumas vezes, mas sempre descubro coisas novas. Tudo aqui tem um significado, não existe algo gratuito. Cores, gestos e enquadramentos são ferramentas que tem o propósito de nos ajudar a entender a psique de personagens ricos que são cobertos por camadas. Pode ter certeza que quando você entender o significado, a sua mente vai explodir. É uma das obras mais originais e inovadoras que tive a honra de assistir.

Comentários

Este artigo não possui comentários

”Mulher