Publicado em 14 de set de 2017 por Flavio Henrique

Codemasters mostra a que veio com o jogo definitivo da franquia

 

Após o excelente F1 2016, a Codemasters tinha nas mãos o grande desafio de  melhorar o que já era ótimo e justificar a compra de um jogo novo. Com as novas regras, os novos carros, carros clássicos e um modo carreira muito mais aprofundado, F1 2017 não só cumpre essa missão como põe a franquia em um novo patamar de qualidade.

Heranças

 

Ao iniciar o jogo logo de cara é possível notar semelhanças com o título anterior, porém está longe de ser um ponto negativo, pois o jogo pega justamente o que funcionou no ano anterior e ainda traz diversas melhorias. O clima dinâmico personalizável, horário de corrida personalizável (com ciclo de 24h em alguns circuitos, incluindo Mônaco no jogo desse ano), o retorno de uma das melhores físicas de pista molhada da atualidade… está tudo lá, juntamente com o novo motor de iluminação que torna os efeitos climáticos ainda mais impressionantes.

O retorno dos carros clássicos é o grande trunfo do jogo deste ano

Clássicos na pista

 

Ausentes desde F1 2013, os carros clássicos fazem seu retorno de uma forma muito mais orgânica, inclusive fazendo participação no modo carreira, com desafios variados para dar uma quebra na tensão do campeonato oficial. Os desafios concluídos podem ser refeitos na opção Campeonatos no menu principal, juntamente com os desafios que não foram escolhidos. Ao todo são 12 veículos, de diversos anos e equipes, indo da lendária McLaren MP4/4 de 1988 até a sofisticadíssima Red Bull Racing RB6 de 2010.

O modo carreira mantém a mesma base, mas também possui mudanças significativas

Em busca do título

 

Destaque no ano passado, o modo carreira retorna ainda mais desafiador, com todo o sistema de testes e melhorias significantemente melhorados.  Antes 3, agora temos 5 testes disponíveis nas sessões de treino, com eles você ganha pontos de recurso para comprar melhorias para o carro, distribuindo eles na nova árvore de upgrades, dividida entre Durabilidade, Chassi, Aerodinâmica e Cadeia Cinemática. Chassi e Aerodinâmica definem como o carro vai reagir em curvas, o peso, equilíbrio e desgaste dos pneus; Cadeia Cinemática vai definir a potência do motor e o quanto que o o carro vai consumir de combustível, uma peça chave para um bom desempenho nas corridas.

Menu de testes

Árvore de upgrades de Aerodinâmica

Competências

Além desses, existe uma quinta variável atrelada a sua experiência como piloto, as Competências. Elas são obtidas conforme você vai cumprindo objetivos durante a carreira, elas podem melhorar o ritmo de desenvolvimento do carro, velocidade dos pit stops e dar pontos de recursos a mais quando se tem o cargo de Primeiro Piloto. Sobre a Durabilidade, agora é preciso administrar o desgaste dos componentes do motor e da caixa de câmbio, pois possuem uma quantidade limitada de componentes para a temporada e passar desse limite resulta em punição.

Resultados improváveis dão brilho ao modo Campeonatos

Campeonatos variados

 

Uma das novidades desse ano, o modo Campeonatos acrescenta uma bem vinda dose de variedade ao jogo, ele é dividido em duas partes, os campeonatos propriamente ditos e os Eventos Exclusivos, que são desbloqueados avançando no modo carreira. São ao todo 20 campeonatos para disputar, onde você encontrará diversas situações diferentes, como corridas com grid invertido, campeonatos inteiros com chuva, carros iguais e por aí vai, existem muitas opções para se distrair além da carreira.

 

Os carros clássicos novamente roubam a cena com os efeitos sonoros

Pilotos, liguem seus motores!

 

Muito criticada pela falta de barulho, a F1 moderna acaba ofuscada pelos carros clássicos nesse quesito, todos os 12 carros possuem sons únicos e, em sua maioria, muito próximos de suas contrapartes reais. É realmente impressionante ouvir o som estridente do V10 da Ferrari F2004, o ronco do V6 Turbo da McLaren MP4/4 e o inconfundível V12 da Ferrari 412 T2.

Mesmo com diversas qualidades, o jogo não escapa de certas falhas

Pequenos arranhões na lataria

 

É indiscutível que o jogo é tecnicamente impressionante, mas ele comete diversas derrapadas, como alguns problemas de colisão, texturas que nunca carregam e um grotesco erro em que o motor da McLaren nunca é melhorado. São problemas corrigíveis que muito provavelmente não existirão mais em breve, mas acabam atrapalhando a experiência. O jogo está 100% em Português do Brasil, porém a narração é confusa, pois a voz de David Croft é feita por duas pessoas diferentes, claramente reutilizando as frases do jogo anterior juntamente com uma narração nova. Fora do carro o jogo não impressiona muito, as animações dos personagens são travadas e as expressões bem primárias.

No lugar mais alto do pódio

 

F1 2017 mostra que um jogo anual pode sim se reinventar e continuar surpreendendo, com belos gráficos, efeitos sonoros impressionantes e muito conteúdo, esse é um jogo obrigatório não só para os fãs da categoria, mas para os fãs de jogos de corrida.

 

F1 2017 – Codemasters

 

Gráficos: 9

Jogabilidade: 10

Sons: 9,5

Nota final: 9,5

 

Videoanálise

 

Comentários

Este artigo não possui comentários

”Mulher