Publicado em 05 de set de 2018 por Mayara Armstrong

Entre os dias 20 e 26 de setembro, acontece, simultaneamente em sete cidades do Brasil, o Festival Remaster, Clássicos do Cinema Brasileiro. O evento, que leva às salas de cinema produções clássicas da sétima arte brasileira remasterizadas, remonta a experiência de quando esses filmes estrearam, numa rara oportunidade de rever – ou até mesmo assistir pela primeira vez – na tela grande, filmes altamente significativos para a nossa cultura, valorizando o cinema, a nossa memória e nossa história.

Entre a programação se encontram filmes como:

  • Vidas Secas (1963), de Nelson Pereira dos Santos;
  • O Homem da Capa Preta (1986), de Sergio Resende;
  • República dos Assassinos (1979), de Miguel Farias Jr;
  • Luz Del Fuego (1982), de David Neves;
  • Vai Trabalhar Vagabundo (1973), de Hugo Carvana;
  • O Assalto Ao Trem Pagador (1962), de Roberto Farias;

E os documentários:

  • Os Doces Bárbaros (1977), de Jom Tob Azulay;
  • Carmem Miranda: Banana Is My Business (1995), de Helena Solberg

As produções serão exibidos em oito salas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre e Salvador.

Confira o teaser:

A produção cinematográfica brasileira ao longo de todo o século XX nos presenteou com algumas obras primas. No entanto, os filmes produzidos até o início do século XXI, quando a revolução digital chegou ao cinema, em sua enorme maioria, não possuem uma master apta a ser exibida nos projetores modernos.

O Festival Remaster nasce para encontrar o público e para somar ao caminho necessário para promover a preservação, a história, o legado do cinema brasileiro e a importante ação de formação de plateia. Vitor Brasil, produtor do Festival, reforça:

“A programação do Festival resgata a memória do nosso cinema, conversa com nossa história, fala da nossa sociedade, na ficção e em documentários. E também do legado cinematográfico até aqui. Mas não é somente isso. Pensamos o Festival como uma forma em que o espectador reencontre nos ícones do cinema brasileiro, toda a força da produção nacional, quando falamos de sétima arte. Queremos dar caráter de nova estreia a estes filmes, ao revistarmos títulos tão relevantes. É uma nova experiência na sala de cinema

As produções entrarão em cartaz a partir do dia 20 de setembro.

Comentários

Este artigo não possui comentários

”Mulher