Publicado em 23 de fev de 2018 por Carol Mendonça

Pantera Negra

Overview

Metadata
Director Ryan Coogler
Runtime
Release Date 13 fevereiro 2018
IMDb Id tt1825683
Images
Actors
Starring: Chadwick Boseman, Michael B. Jordan, Lupita Nyong'o, Danai Gurira, Letitia Wright, Martin Freeman, Daniel Kaluuya, Winston Duke, Angela Bassett, Forest Whitaker, Andy Serkis, Ashton Tyler, Seth Carr, Denzel Whitaker, Florence Kasumba, John Kani, Atandwa Kani, Sterling K. Brown, Isaach De Bankolé, Connie Chiume, Dorothy Steel, Danny Sapani, Sydelle Noel, Marija Abney, Janeshia Adams-Ginyard, Maria Hippolyte, Marie Mouroum, Jénel Stevens, Zola Williams, Christine Hollingsworth, Shaunette Renée Wilson, Nabiyah Be, Stan Lee, Sebastian Stan, Bambadjan Bamba, Raven Wynn, Jeremy Sample, Sope Aluko, Elizabeth Elkins, Michael David Yuhl, Alexis Rhee, Amechi Okocha, Jamel Chambers, Tony Sears, Tahseen Ghauri, Francesca Faridany, Roland Kilumbu, Timothy Carr, Apollo GT, Danny Chung, James Siderits, David S. Lee, Travis Love, Mark Ashworth, Lidya Jewett, Shad Gaspard, Alona Leoine, Kinley Fleurejuste, Michael R. Ciminna, Ofu Obekpa, John Y Lee, Byron Coolie, William Walker, Joseph Akharoh Jr., Stanley Aughtry, Raenen Golez, Leo De Rivera, Tari Omoro, Tevin Beech, Andrea Antonio Canal, David Dunston, Emelita T. Gonzalez, Josue Louis-Charles, Isaac Phillips, William Cowboy Reed, Alex Hibbert

Pantera Negra estreia como mais um dos filmes do Universo Cinematográfico Marvel, e poderia ser só mais um dos vários filmes de super-herói esquecíveis que tivemos nos últimos anos. Porém ele eleva o filme a categoria de filmes blockbusters mais complexos – como a Trilogia Batman (2008-2012) e Logan (2017) – com uma produção maravilhosa e trabalhar com nuances no roteiro.

O maior destaque do filme é como ele consegue mostrar muito bem o mundo de Wakanda (um universo tão bem construído pela direção de arte que não me surpreenderia em ver no Oscar 2019). A tela transborda de cores, de uma mistura deliciosa de elementos africanos e tecnológicos. Destaque aqui para o figurino do filme, que engloba tão bem vestes tradicionais de tribos africanas e dá a elas um modernismo que faz sentido naquele universo.

A trilha sonora (que sempre foi tão caída nos filmes da Marvel) aqui se realça. Feita pelo produtor Kendrick Lamar (Damn, To pimp a butterfly) e o compositor Ludwig Göransson (Creed). Ela também exibe mais do mundo de Wakanda, com cenas inteiras feitas com rap e música black estadunidense, e outras com tambores e ritmos tribais.

As personagens são escritas com um cuidado bonito de ver: todas, do protagonista T’Challa, passando pelos guerreiros Okoye, Nakia e W’Kabi, aos antagonistas Killmonger e Ulysses Klaue têm motivações, medos e arcos bem-definidos, alguns deles encarnando certos conceitos importantes para o longa.

Pantera Negra trás algo muito incomum nos filmes hollywoodianos: um vilão bons. Na maioria absoluta de filmes de super-heróis, o vilão é só um cara que quer destruir o mundo e dar motivação ao protagonista; eventualmente temos um vilão complexo e interessante (aqui você encaixa personagens como Loki e Coringa). O filme nos dá esse presente em forma de Michael B. Jordan que é Killmonger, um homem que foi descartado por Wakanda e que por ter razões tão compreensivas pelo público, gera questinamentos sobre a política de T’Challa – e, se formos levar o filme para além de Wakanda, sobre como governos e movimentos agem no mundo real.

Enfim: Pantera Negra é tudo o que estávamos esperando, e tudo que um filme de super-herói deveria ser: empolgante, complexo na medida certo, com personagens interessantes e um mundo incrível, e com uma produção de tirar o fôlego.

Comentários

Este artigo não possui comentários

”Mulher