Publicado em 20 de ago de 2016 por Tarcio Matos

Recentemente surgiu rumores que renderam uma polêmica grande envolvendo a presença da personagem Mary Jane no filme “Homem Aranha: De volta ao lar”, um suposto roteiro lido por um jornalista revelava que a atriz Zendaya que inicialmente tem o seu papel definido como Michelle Gonzales na verdade estaria tendo seu verdadeiro papel sendo camuflado para viver Mary Jane Watson, em meio a grandes revoltas contra a atriz no papel, James Gunn se pronunciou em seu facebook.

Texto a seguir :
As pessoas ficam chateadas quando algo que consideram intrínseco a um personagem de história em quadrinhos muda para a adaptação de um filme. Eu entendo. Há filmes que eu não gosto, porque acho que há um mal-entendido básico da história ou da personagem original quando transferido para tela (eu ainda odeio como no primeiro filme do Batman o Coringa foi revelado como o assassino dos pais de Bruce Wayne, por exemplo.)

Dito isto, eu não acredito que um personagem é a cor da sua pele. Quando Michael B. Jordan foi escalado como Johnny Storm e eu não entendia o tumulto. A característica principal de Johnny não era, para mim, que era branco, ou que ele tinha cabelo loiro, mas que ele era um cara engraçado, fanfarrão e falastrão. Fiquei feliz que ele iria ser interpretado por um jovem charmoso e talentoso. Ontem, um boato eclodiu que a personagem Mary Jane estava sendo interpretada por uma jovem negra, Zendaya, e isso gerou uma revolta na internet (novamente). Eu tweetei que, se as pessoas se encontram reclamando sobre a etnia de MJ, elas têm uma ótima vida. (Para aqueles de vocês que pensam que isso significa que eu estou confirmando que Zendaya está interpretando MJ, percebam que, embora eu tenha lido o roteiro do Aranha e conhecido a atriz em questão, não tenho idéia de qual seria seu papel. Há uma boa chance de alguém ter me dito uma vez ou outra, mas, se assim for, não me lembro. Vou descobrir quando entrar na Marvel esta tarde, mas me sinto livre para falar, até esse momento, porque é sobre o conceito de uma mulher negra interpretando Mary Jane, e não a realidade ou hipótese dele.)

Eu tive milhares de respostas para o meu tweet. A maioria delas foram positivas. Algumas pessoas discordaram – eles pensavam que o personagem deve se parecer com o que ela parece nos quadrinhos – mas foram bem planejadas. E um punhado foram racistas. Eu não posso responder às racistas – Eu não vou mudar suas mentes. Mas para a maioria que está aí: Para mim, se o atributo principal de uma personagem – a única coisa que a torna icônica – é a cor da sua pele ou sua cor de cabelo, francamente, esse personagem é raso e fraco.

Para mim, o que faz MJ ser MJ é seu alfa lúdico do sexo feminino. E, para o registro, eu acho que Zendaya coincide com o que eu penso como características físicas primárias de MJ – ela é um modelo alta e magra – muito mais do que as atrizes têm sido no passado. Seja qual for o caso, se vamos continuar a fazer filmes baseados em heróis quase todos brancos e personagens de apoio das hqs desenhadas no século passado, nós vamos ter que se acostumar a eles serem reflexões do nosso mundo. Talvez possamos estar abertos à ideia de que, embora alguém possa não corresponder inicialmente como nós concebemos um personagem, podemos ser – e muitas vezes somos – felizmente surpreendidos

 

James Gunn também já se pronunciou a respeito ao ódio gratuito em filmes cuja a avaliações na internet podem ser reflexo de um público preconceituoso, leia o artigo clicando aqui.

Comentários

Este artigo não possui comentários

”Mulher