Publicado em 04 de ago de 2016 por Tarcio Matos

Grey’s Anatomy é uma série de televisão exibida pelo canal americano ABC. Criada por Shonda Rhimes (Scandal, Private Practice) a série narra os dramas profissionais e pessoais de Meredith Grey (Ellen Pompeo). A 12ª temporada alcançou a quarta maior audiência da temporada 2015-2016*.

O 12º ano da série tinha um dos maiores potenciais dramáticos dos últimos anos, já que um dos personagens centrais da história morreu na temporada anterior. O enredo trabalha bem com esse trauma até certo ponto, mas acaba por deixá-lo de lado, afim de melhor apresentar novos personagens e expor a situação entre April (Sarah Drew) e Jackson (Jesse Willians).

O texto a seguir contém spoilers.

1446815936-140911-2394

 

Após a morte de Dereck (Patrick Dempsey), Meredith retorna a casa de sua mãe para morar com Maggie (Kelly McCreary) e Amelia (Caterina Scorsono). Miranda (Chandra Wilson) finalmente alcança o cargo de chefia. Maggie começa um relacionamento com DeLuca (Giacomo Gianniotti). April tem de arcar com as consequências de sua ida a Jordânia. Callie (Sara Ramirez) tem um novo interesse amoroso, a residente Penny Blake (Samantha Sloyan). Um amigo de Kepner e conhecido de Owen (Kevin McKidd) chega ao Grey-Sloan Memorial Hospital.

É bem verdade que a tensão entre Meredith, Penny e Amelia é muito bem trabalhado no episódio “Guess Who’s Coming to Dinner” (S12E05), mas faltou ao restante da temporada explorar essa trama entre as personagens. Ao final de tudo ficou a impressão que o enredo se perdeu entre o rancor de Amelia e a empatia e Meredith, deixando o conflito fraco e inexplorado.

Apesar disso, “The Sound of Silence” (S12E09) ainda é um dos melhores episódios da temporada. Muito bem dirigido e contando com uma atuação impecável de Ellen Pompeo, o episódio consegue resgatar o protagonismo da personagem e trabalhar suas emoções.

O maior destaque da temporada se deu a relação de Jackson e April. Fica muito claro que a ida de April a Jordânia foi um ponto sem volta para o casamento dos dois. As brigas se tornam demasiadamente frequentes e o clima muito pesado. Mesmo assim Kepner acaba grávida de Jackson, o que acaba gerando um cabo de guerra entre os Avery e a mãe do bebe. “Umbreak my heart” (S12E11) se torna um dos episódios mais tocantes da temporada ao mostrar toda a trajetória do casal, sendo demasiadamente importante para o final que se seguiu entre eles.

Ainda preciso ressaltar a excelente atuação de Sarah Drew em “Family Affair” (SS12E24). A atriz demonstra um talento incrível ao conseguir transmitir toda a agonia, dor e sofrimento de Kepner ao ter de se submeter a uma cesariana de emergência sem medicamentos.

 

GREY'S ANATOMY - "It's Alright, Ma (I'm Only Bleeding)" - Miranda continues to deal with the aftermath of Ben's reckless decisions and forms an advisory committee to recommend proper disciplinary action against him. Meanwhile, April and Jackson try to put their differences aside for the sake of their baby, and Arizona makes a decision that could affect her relationship with Callie forever, on "Grey's Anatomy," THURSDAY, APRIL 14 (9:00-10:00 p.m. EDT) on the ABC Television Network. (ABC/Eric McCandless) SARAH DREW, JESSE WILLIAMS

Owen e Amelia insistem em idas e vindas durante os 24 episódios, lembrando facilmente a história de Meredith e Derek. Apesar de toda a enrolação o final dos dois é marcante e bem escrito.

Ben (Jason George) tem um arco interessante, mas com problemas de desenvolvimento. Destaca-se sua relação com Miranda e as dificuldades enfrentadas após a mesma se tornar chefe do hospital. “There’s a Fine, Fine Line” (S12E18) é definitivamente o melhor episódio do personagem.

A relação entre Alex (Justin Chambers) e Jo (Camilla Luddington) acaba ficando enjoativa e desgastada com todos os vai e vem. A explicação de porque Jô não aceita se casar com Alex é muito previsível e pouco convincente.

Maggie e DeLuca tem uma química interessante, mas o casal acaba sendo desperdiçado para o gancho da S13. Riggs (Martin Henderson) é um dos personagens mais atraentes (não só fisicamente) dos últimos anos, toda a tensão envolvendo sua história com Owen funciona. Não me surpreenderia se a irmã em questão aparecesse na próxima temporada.

7d8695ff768a186c_143162_0480-900x626.xxxlarge

Edwards (Jerrika Hinton) vive um drama já conhecido na série, com um final extremamente previsível. O mesmo arco foi trabalhado com Izzie (Katherine Heigl) e Teddy (Kim Raver).

Arizona (Jessica Capshaw) e Callie  protagonizam um dos grandes episódios da série, intitulado “Mama Tried” (S12E22). A tensão ao redor da guarda de Sofia é muito bem trabalhada, sendo um dos destaques da temporada.

Apesar disso, a saída de Sara Ramirez acaba sendo a maior decepção do ano. A atriz protagonizou momentos incríveis como Callie, se tornando uma das personagens mais amadas da série. Ativa desde a terceira temporada, Callie com certeza merecia uma despedida muito mais marcante que a apresentada. “Song Beneath the Song” (S07E18) foi um episódio muito mais marcante e emocionante que esta despedida.

Os casos clínicos da temporada foram interessantes, destacando-se: o caso das garotas atropelas pelo trem em “Sledgehammer” (S12E01), “Old Time Rock and Roll” com a “chuva prateada” (S12E04), o menino trazido da Jordânia por April em”The Me Nobody Knows” (S12E06) e “Things We Lost in the Fire” (S12E08) onde um incêndio leva diversos bombeiros feridos ao hospital.

*A temporada encerra no dia 25 de maio nos EUA. O público alvo é de 18 a 49 anos. Considerados apenas seriados da rede americana aberta.

Comentários

Este artigo não possui comentários

”Mulher