Publicado em 02 de out de 2016 por John Oliveira

É indiscutível que nunca tivemos tantas séries sendo produzidas, é a nova moda do momento. Muitos fatores levaram a isso, como: Acesso cada vez mais fácil, orçamentos maiores ou, simplesmente, por poder assistir produções inviáveis no cinema. Ao meu ver, criações como Mr. Robot são essenciais em tempos como esse. Se repararmos, grande parte delas utilizam a mesma fórmula, já até sabemos como eventos acontecerão e como tudo vai acabar. Acredito que deveríamos valorizar muito séries experimentais, que nos levam à lugares inusitados e nos oferecem experiências inesquecíveis.

Um dos fatores que mais me dá fé nesse programa, é o fato do Sam Esmail(Produtor executivo, diretor e roteirista) deixar claro o quão ligado está ao projeto. Nessa temporada, ele dirigiu todos os episódios. É fundamental existir alguém assim por trás de um trabalho tão ambicioso, porque nos garante que não é algo visando somente o lucro, e sim, a qualidade.

O TEXTO A SEGUIR CONTÉM SPOILERS:

Esmail foi por um caminho diferente do que ele fez na primeira temporada. Antes a cultura hacker tinha uma importância maior, nessa focou mais no peso das ações de cada personagem. A fsociety estava armando o caos, e agora, estão dentro dele. Foi ótimo esse aprofundamento na psiquê de cada personagem, pois houve fez um trabalho magnífico na construção de cada um, mostrando que todos são relevantes.

mv5bzgqzmjexngqtntdkny00ndm0lwizotmtzte0ntk5mwjkytbmxkeyxkfqcgdeqxvyntg1mja0ota-_v1_sx1777_cr001777999_al_

Rami(Elliot) e Slater(Mr. Robot) demonstraram novamente uma desenvoltura absurda quando contracenam, através de atuações marcantes. O Elliot é um personagem complexo, e como os mistérios são desvendados a partir do ponto de vista dele, ficamos tão perdidos quanto o protagonista. Ele fazer coisas que não lembra e conversar com o espectador, são artifícios inteligentes, pois criam uma atmosfera intimista e misteriosa.

Considero que a Angela teve a maior evolução até agora, roubou todas as cenas. Dominique foi uma inclusão de peso para o elenco. Darlene cresceu muito, tomou a figura de líder e se mostrou a única da equipe que realmente entendia que quando chegasse a hora, tudo deveria ser feito para continuarem em frente com a missão. Phillip e Whiterose continuam sendo grandes antagonistas, o cinismo e perspicácia deles são ótimos. Uma pena que o Tyrell só voltou no final, ele é muito bom. Joanna e o resto da fsociety tiveram participações maiores e boas, mas isso ainda vai melhorar muito graças às pontas que ficaram.

Um dos pontos que mais me atrai é a parte técnica magistral. A maioria das séries tem um arsenal limitado de técnicas de direção, mas aqui há um abuso dessas armas(no melhor sentido possível). Os enquadramentos são extremamente meticulosos e compostos com uma precisão louvável, quase sempre os personagens estão no canto, criando a impressão de que são pequenos perante as situações significativas. Os closes também são muito utilizados em situações tensas, funcionam muito bem juntamente ao elenco talentoso.

O que falar dos takes longos protagonizados pela Dominique e o grande plano-sequência da Angela? Excepcionais!

Se você piscar, provavelmente, perderá algo importante. Tudo é aliado para contar a história. A iluminação de cada cenário e até a cor da parede onde algum personagem está, indicam a atmosfera da situação.

mr
“Foreshadow” é um artifício literário pelo qual um autor sugere que está por vir. Lembram de como foi o fim do Romero, certo?!

Na primeira temporada tivemos aquele monólogo genial na sala da psicóloga, e nessa tivemos um no grupo da igreja. As críticas sociais são poderosas, entretanto, é mostrado que não existem heróis ou vidas perfeitas ali, todos estão lutando por seus interesses. O mercado negro, políticos, hackers, policiais… Todos tem seus demônios. Nisso, ele usa um dos maiores trunfos, que é criar muitos plots que sejam instigantes de maneiras diferentes.

Apesar de Mr. Robot ter prolongado algumas situações desnecessárias, a temporada foi excelente. Mesmo com a anterior tendo deixado um desafio, não ocorreu intimidação, conseguindo se superar e expandir as tramas. Com certeza, é uma das melhores séries da atualidade. Vamos ficar na torcida que a qualidade não caia e a audiência colabore para podermos chegar até a resolução da história do Elliot.

Ps: Não esqueçam de assistir a cena pós-créditos do último episódio(tem um plano-sequência divino).

Comentários

Este artigo não possui comentários

”Mulher