Publicado em 28 de maio de 2017 por Mayara Armstrong

The 100 chegou no final da sua atual temporada nessa quarta-feira (24) com um eletrizante episódio intitulado “Praimfaya”, com isso o jornalista Paulo Tassi da Revista Forbes dedicou um artigo bastante elogioso ao desfecho da série nessa temporada, enaltecendo também o seu cliffhanger.

Eu tenho que dizer que este é um dos cliffhangers de final da temporada mais bem orquestrados que eu acho que eu já vi, e outros programas devem aprender com a série.

Cliffhanger é um recurso de roteiro, ele se caracteriza pela exposição do personagem a uma situação limite ou precária,  como um dilema ou o confronto com uma revelação surpreendente. Geralmente, o cliffhanger é utilizado para prender a atenção da audiência em casos de séries ou seriados, ou fazê-la retornar a um filme, na expectativa de testemunhar a conclusão dos acontecimentos.

 

No artigo ele cita dois cliffhangers ruins utilizados em séries que ele acompanha, elas são The Walking Dead e The Flash, onde o primeiro utilizou jogos de adivinhação duas vezes no mesmo ano para prender seu público, e o segundo teve o uso de um drama não muito crível sobre a ideia de que nunca mais verão o protagonista novamente.

 

Em suma, The 100 não tenta enganar o público com truques de câmera e não acha que eles são estúpidos fingindo que mataram o personagem principal ou o resto do elenco. Tenho visto muitos shows acabar em cenas realmente estúpidas, e foi bom ter esse final como um sopro de ar fresco, fazendo quase tudo certo. Espero que outros programas tomem nota e aprendam com o exemplo do The 100 . E naturalmente, eu mal posso esperar para o próximo ano.

 

The 100 é um drama apocalíptico exibido pela CW, e foi renovada para a sua quinta temporada que irá estrear em 2018.

Comentários

Este artigo não possui comentários

”Mulher