Publicado em 16 de jul de 2017 por Mayara Armstrong

Um fato incontestável, é a capacidade da música como uma ferramenta de transferência, o que ela transfere é algo simples, mas há quem diga que é complicado. Estou falando de sentimentos. Assim como toda forma de arte, por mais industrializada que seja, na música há sempre “algo por trás”, uma ideia, uma dor, um medo, felicidade, há sentimento. Quem nunca se emocionou com a música de um filme ou série? É quase impossível esquecer as trilhas sonoras de alguns – Harry Potter e Star Wars por exemplo. As vezes você acaba não gostando de um filme mas ama a música, e não existe problema nisso. Então deixe-me dizer que no mundo dos desenhos japoneses não é diferente.

Popularmente conhecidos como animes, as obras orientais ganharam o mundo e se tornaram um sucesso. Diretores como Hideaki AnnoSatoshi KonShinichiro Watanabe são aclamados até hoje por suas séries animadas, entretanto, a música também é parte importante de um anime, e existe assim como os diretores, artistas que criam, porém retirando da conta o público mais fervoroso, que acompanha os animes temporada após temporada, o resto do mundo parece fingir não ver, ou pelo menos não conhece de verdade esses maravilhosos criadores. Este top dez, surgiu da minha inquietação em relação à isso, e talvez para você fã de anime, daqueles que acompanha quinze animes por temporada, esta lista venha ser chata, previsível ou até mesmo muito errada. Então venho dizer o óbvio, esta é uma lista pessoal e você não é obrigado a concordar com ela, mas respeite e você com certeza será respeitado.

O único critério é que este top dez, só lista as dez melhores trilhas sonoras das séries de tv, nada de filmes, até por que na minha opinião, elas deveriam ganhar matérias próprias aqui no site. Outro detalhe, o nome original das obras está respeitado, não é um critério, mas serve para evitar traduções toscas. Então vamos lá!

10 – Shingeki no Kyojin, trilha de Hiroyuki Sawano.

A história de Shingeki no Kyojin gira em torno de uma humanidade que vem sendo exterminada por gigantes. Porém alguns seres humanos estão dispostos a mudar história e formar um exército de ataque aos seres assassinos. É assim que entra Eren, nosso protagonista, que após ver sua mãe ser devorada por um gigante decide que não deixará nenhum deles vivo e buscará sua vingança completa. Sinopse: Filmow.

Confusão, muito medo, dor e sofrimento, porém com momentos de felicidade. Shingeki no Kyojin é um sucesso incontestável, e tem um nome muito conhecido e aclamado por fãs na sua trilha sonora, o talentoso Hiroyuki Sawano. É fácil reconhecer a assinatura de Sawano por trás da trilha de um anime, o compositor costuma colocar um vocal lírico solo em suas trilhas, sons eletrônicos e sempre, sempre é uma trilha sonora poderosa.

9 – Magi: The Labyrinth of Magic, trilha de Shirō Sagisu.

Aladim, um garoto misterioso com uma flauta mágica, que viaja pelo mundo em busca de tesouros, por conta da promessa que fez a um amigo. Ele conhece Ali Babá, um jovem que sonha em conquistar uma das “dungeons”, construções de origem desconhecida que surgiram do nada há 14 anos. E assim se inicia a aventura por dungeons, desertos, reinos, guerras e toda a magia das Arábias! Sinopse: Editora JBC.

O bom humor, personagens carismáticos e uma trama bem feita, fizeram de Magi um anime popular e com muitos fãs. A trilha de Sagisu é um show a parte, e é inesquecível para quem ouve. Os arranjos do compositor, são tocantes e fortes, me lembra muito a trilha de Harry Potter, transmitindo a sensação de aventuras e mais aventuras. Destaque para a faixa Sentiment Actuel, pelo belo solo de violino.

 

 

8 – NarutoNaruto Shippuden, trilha de Toshio Masuda.

Quando ainda bebê, Naruto teve  um monstro aprisionado em seu corpo, para salvar a Aldeia da folha. Desde então, Naruto é visto por muitas pessoas como um monstro, não só pelos familiares das pessoas mortas pela Kyuubi, mas também por pessoas que sofrem com as besteiras feitas por ele, que é extremamente arteiro. Incompreendido, Naruto sonha em se tornar um ninja poderoso, e ser nomeado Hokage, para assim poder ser reconhecido por todos. Sinopse: Adaptação Filmow.

O anime tem muitos fãs aqui no Brasil e outros no mundo todo, mas tem também muitos que o odeiam, é um ódio até sem sentido. Naruto tem um universo muito bem feito pelo seu criador (Masashi Kishimoto), e uma trilha sonora que pontua a ação e os momentos tristes de forma magistral, a guitarra pesada e o órgão chamam a atenção nas músicas, mas isso é pouco, há muito mais em suas trilhas e as quatro músicas servem apenas como petisco para os ouvidos.

 

7 – Hunter x Hunter (versão de 2011), trilha de Yoshihisa Hirano.

Gon é um jovem que vive em uma pequena ilha. Seu sonho é tornar-se um Hunter como o pai, para procurar tesouros, artefatos e criaturas míticas. Determinado a se tornar um Hunter profissional e a colocar sua vida em risco ao desafiar o desconhecido, ele parte em uma jornada e encontra pessoas que se acham caçadores: Killua, Kurapika e Leorio. Sinopse: Filmow.

Engana-se quem lê a sinopse e pensa que “HxH” é só uma história de aventura, o drama tem uma presença muito forte, e a animação da MadHouse é de encher os olhos. O anime é um sucesso mundial e ganhou até um reboot incontestavelmente superior à série original de 1999. A variedade sons, a viagem musical do lúdico ao popular garantem a trilha sonora na sétima posição.

 

6 – Neon Genesis Evangelion, trilha de Shirō Sagisu.

O enredo de Evangelion se passa em 2015, em um mundo que acabara de ser reconstruído após a dizimação de metade da humanidade na catástrofe que ficou conhecida como “Segundo Impacto”. O Japão ganha uma capital provisória, a Tokyo-2, cujo Governo promove a construção da futura capital denominada Tokyo-3. Mas a construção da nova metrópole serve apenas de fachada para erguer uma cidade-fortaleza com tecnologia altamente avançada para resistir à ofensiva dos Anjos, monstruosos seres, cujo ataque já havia sido previsto pela humanidade.

A organização especial paramilitar, denominada NERV, foi incumbida da missão de combater tais ameaças usando mechas gigantes chamados de Evas, que são pilotados por jovens rigorosamente selecionados. Um deles é Shinji Ikari, um tímido adolescente. Na realidade, há mais de dez anos ele foi abandonado pelo pai, Gendo Ikari, atual comandante supremo da NERV. Aos 14 anos, Shinji é chamado por ele para pilotar o incrível EVA-01, a última esperança da humanidade na batalha contra os Anjos. Assim dá-se início a uma aventura inigualável em que ficção científica se mistura aos sentimentos mais complexos e profundos do ser humano. Sinopse: Editora JBC.

O subgênero drama psicológico nunca foi tão bem representado antes, quanto em “Evangelion”, a pressão exercida pela obra de Hideaki Anno é de uma qualidade enorme, além disso, as cenas de batalhas entre anjos e “Evas” são empolgantes. A trilha de Sagisu acompanha impecavelmente todos os momentos e cria arrepios do começo ao fim. Neon Genesis Evangelion é considerado um dos melhores animes de todos os tempos e tem uma trilha a altura.

 

5 – Zankyou no Terror, trilha de Yoko Kanno.

Num dia de verão, um bombardeio terrorista subitamente atinge Tóquio. Descobre-se que os culpados por trás desse ato, que acordou a nação do seu sono complacente, são apenas dois garotos. Agora, os culpados, conhecidos como “Sphinx” começam um grandioso jogo que engloba todo o território japonês. Sinopse: Filmow.

Com a animação incrível do Studio Mappa, Zankyou no Terror ou Terror In Ressonance se preferir, é um clássico moderno, com críticas sociais entranhadas na sua história o anime deveria ser visto por todo mundo. Outro ponto que deve ser destacado é a volta da dulpa Shinichiro Watanabe e a compositora/deusa/mulherão Yoko Kanno. A sensibilidade é a marca de Yoko, e aqui em Zankyou no Terror parece trazer influências de post-rock, mas que não deixa de ser grandiosa. Yoko e o seu piano ditam o ritmo e os espectadores podem apenas aplaudir.

 

4 – Wolf’s Rain, trilha de Yoko Kanno.

No futuro a sociedade humana começará a se estagnar e buscará soluções para sua existência. Existe a lenda de um Paraíso que ainda guardaria boas condições de vida , mas este Paraíso só estaria ao alcance dos Lobos, que já estão extintos há mais de 200 anos. As tensões da trama se desenvolvem em cima dos Lobos, que na verdade não se extinguiram, e se disfarçam de humanos para continuarem sua busca pelo Paraíso sem serem incomodados. A sua relação com os humanos fica mais próxima quando os últimos criam Cheza, a Filha da Lua, uma humana criada artificialmente através de uma Flor, a Flor da Lua.Através de todos esses símbolos tão sensíveis no meio de um cenário de apatia futurística, Wolf’s Rain aborda as questões de perseverança e fé de uma forma tão bonita quanto vários outros animes. Sinopse: Filmow.

A poesia, fé, o que significa acreditar? E se existisse realmente um paraíso? Wolf’s Rain é um anime indispensável para todos. A série é um clássico das animações japonesas e é aclamada até hoje, seja pela animação maravilhosa do estúdio Bones ou por seu enredo. Yoko Kanno dessa vez mescla vários estilos musicais, da música clássica ao jazz. Veja os diferentes gêneros nas faixas, é realmente brilhante.

 

3 – Samurai Champloo, trilha de Jun “Nujabes”.

Fuu, uma jovem de 15 anos, quer encontrar “o samurai com cheiro de girassóis” e tudo o que sabe a respeito dele, além disso, é que ele habita a outra extremidade do Japão e, no seu caminho, cruza com Mugen, um vagabundo de 20 anos, e Jin, um rônin de 20 anos, que deverão segui-la devido à uma aposta estupidamente perdida. Sinopse: Filmow.

Me responda, quando você pensou que a mistura de hip hop e samurais daria certo? Mais do que isso, ficar bom? Aliás, você pelo menos pensou em hip hop e samurais ao mesmo tempo? Pois é, Samurai Champloo tem um estilo próprio, muito devido ao seu diretor Shinichiro Watanabe que teve uma ideia bem interessante. Além disso, chamar um dos maiores nomes da história do hip hop, o famoso “Nujabes” só deixou tudo melhor ainda. É por essa inovação, mas também por sua qualidade (estamos falando de Nujabes, não tinha como ficar ruim) que Samurai Champloo e sua trilha estão em terceiro lugar.

 

2 – Cowboy Bebop, trilha de Yoko Kanno.

Em Cowboy Bebop, estamos no ano de 2071. A humanidade se espalhou pelos planetas do Sistema Solar graças aos “gates”, vias expressas espaciais que interligam o Sistema Solar. Abusando da tecnologia, os criminosos também ficaram bem mais perigosos. Para tentar combatê-los, foi criada a “Lei Cowboy”, segundo a qual caçadores de recompensas, mais conhecidos como “Cowboys do Espaço”, teriam poder para prender criminosos. Sinopse: Editora JBC.

Antes de misturar samurais e hip hop, Shinichiro Watanabe fez algo mais incrível! Ele pegou faroeste, cozinhou com viagens espaciais e temperou com um pouco de jazz composto por ninguém menos que Yoko Kanno. Qual o resultado de tudo isto? Uma das melhores animações que o mundo já viu e verá, aclamado pela crítica, pelo público e ultra premiado. As trilhas são tocadas pela big band Seatbelts que foram reunidos por Kanno. Apenas ouça!

 

1 – Fullmetal Alchemist Brotherhood, trilha de Akira Senju.

Nada pode ser obtido sem uma espécie de sacrifício. É preciso oferecer em troca alguma coisa de valor igual. Esse é o princípio básico da Alquimia, a Lei da Troca Equivalente. E foi acreditando que essa lei fosse absoluta que os irmãos Edward e Alphonse Elric quebraram o maior tabu entre os alquimistas: realizaram uma transmutação humana para trazer de volta à vida sua mãe. Mas tudo deu errado. No processo, Ed perde a perna esquerda e, para salvar ao menos a alma de seu irmão mais novo, ele sacrifica seu braço direito para fixá-la a uma armadura medieval.

A partir daí a dupla parte em uma jornada em busca da lendária Pedra Filosofal, a qual acredita-se ser capaz de aumentar os poderes de um Alquimista. O plano dos irmãos é usá-la para ter seus poderes ampliados e assim trazerem seus corpos de volta. Sinopse: Editora JBC.

A mente de Hiromu Arakawa é algo a ser estudado e exibido em faculdades de cinema por exemplo, a trama criada por ela é de uma perfeição que beira o extremo, e a versão animada de sua obra, só veio para deixar marcas na mente de todos que assistem. Os arranjos de Akira é de encher os ouvidos, corais e violinos parecem estar em estado divino. Você logo pensa, “Há algo mais aqui!”, e realmente há! Muita emoção é transformada em notas musicais pelos violinos, a ação é revestida por batidas estrondosas nos tímpanos e ao terminar de ouvir, você apenas quer ouvir novamente, para tentar reprisar a sensação. Aquele que é considerado por muitos, o melhor anime de todos os tempos, tem em sua trilha toda a potência e sensibilidade para viver eternamente.

Comentários

Este artigo não possui comentários

”Mulher