Publicado em 19 de jul de 2022 por Mayara Armstrong

Filme cearense se passa num nordeste distópico, e combina diversos gêneros cinematográficos para criticar o projeto neoliberal.

Diretor de curtas, como “Meu amigo Mineiro”, Victor Furtado estreia em longas com o premiado ÚLTIMA CIDADE, que tem como cenário um nordeste brasileiro mergulhado numa distopia, e como protagonista um homem que, ao lado de seu cavalo e um andarilho, busca enfrentar aquele que destruiu sua vida. A produção levou os troféus de Melhor Filme e Menção honrosa de Melhor Fotografia, no Festival de Cinema de Vitória do ano passado.

Furtado conta que a ideia para o longa nasceu numa noite de réveillon, na qual o argumento veio-lhe como uma catarse. “Depois disso, busquei entender o que deu origem aquela ideia nada original e percebi que meu trabalho consistia em recompor o que já existia: o herói quixotesco, a América Latina dos saberes antigos com a vontade de filmar a aventura que nos coloca ao lado dos que sofrem com esse sistema, apresentando minha cidade natal, Fortaleza, como parte desse projeto neoliberal sem fim.

O protagonista do filme é João, interpretado por Julio Adrião (“Sertania”), que em seu cavalo Cruzeiro, e, na companhia de um andarilho chamado Tahiel (Hector Briones) vai à última grande cidade do nordeste para ficar frente-a-frente com o homem que tomou suas terras e acabou com sua família.

Confira o trailer:

ÚLTIMA CIDADE, estreia nos cinemas nesta quinta-feira, dia 21 de julho, nas cidades de Fortaleza e Manaus, com distribuição da Marrevolto Filmes.

Comentários

Este artigo não possui comentários
”Mulher